Números do projeto

Em 3 anos, o projeto formou 43 jovens indígenas de 3 etnias e produziu dezenas de materiais audiovisuais, além de fotografias e produtos gráficos. Um desses vídeos, a animação “A Festa dos Encantados”, participou de 11 festivais de cinema no Brasil e no exterior, tendo sido premiado em 4 oportunidades. Os trabalhos, favoreceram a formação de importante acervo histórico sobre a cultura dos povos indígenas envolvidos, promovendo, de modo mais amplo, a valorização e o fortalecimento de todos os povos originários brasileiros. Além disso, projeto teve o mérito de oferecer capacitação profissional para jovens em situação de vulnerabilidade.

 

horas / aula em aldeias indígenas

mostras de cinema indígena em terras indígenas

exposições fotográficas (1 em Brasília, 2 em Imperatriz/MA e 3 em Terras Indígenas)

documentários de curta metragem realizados por jovens indígenas

festivais (5 nacionais e 2 internacionais)

documentário de média metragem

entre indígenas e não -indígenas, assistiram as mostras de cinema e as exposições fotográficas do projeto 

podcasts

centros de produção audiovisual para instalados em Terras Indígenas ( Guajajara e Krikati)

animação de curta metragem

Público alcançado

Para além dos jovens beneficiados diretamente com a formação do projeto, as comunidades das quais fazem parte e também parte da sociedade são impactadas com as experiências e produtos vinculados ao trabalho.

de escolas indígenas no Maranhão serão beneficiadas diretamente com o uso do livro ilustrado A Festa dos Encantados

Resultados imateriais 

Um dos projetos mais expressivos associados ao Projeto Coisa de Índio é o Coletivo Mídia Índia. O Mídia Índia é uma rede de comunicação constituída por jovens indígenas de diversas etnias de várias regiões do Brasil. O projeto foi idealizado por um grupo de jovens Guajajara que frequentaram a primeira turma do Coisa de Índio. A Mídia Índia começou oficialmente em abril de 2017, no Acampamento Terra Livre. Hoje, a página do Mídia Índia já registra 32 mil seguidores, uma demonstração da força dos jovens indígenas, capazes de manejar as novas tecnologias da informação, tornando-se, eles próprios, narradores de suas próprias causas e lutas, sem a necessidade de intermediação de terceiros.

 

O projeto já soma 10 jovens de diferentes etnias. Seu objetivo é serem reconhecidos como um veículo de comunicação da causa indígena, ampliando a difusão e visibilidade da luta dos povos, da sua busca por direitos e por terras. É, de fato, um dos únicos veículos de comunicação formado por indígenas, coordenado por indígenas e pautado pela luta indígena.

livro ilustrado (adotado pelo Governo do Maranhão como instrumento de apoio a alfabetização em escolas indígenas)

tiveram a oportunidade de assistir à animação A Festa dos Encantados em suas diversas apresentações em mostras e festivais.